Entrevistas de JoaQuim Gouveia

16
Out 13

 

“DEVÍAMOS APOSTAR MAIS A SÉRIO NO TURISMO”

 

Gonçalo Ferreira é saxofonista profissional. A sua infância foi vivida na aldeia de Vendas de Azeitão, em tempos de brincadeiras felizes e saudáveis. Foi eletricista, nas férias escolares, afinal o seu primeiro emprego. O mundo, para si é uma confusão total entre as desigualdades e os desequilibrios e a crise resolvia-se procurando o dinheiro que foi roubado ao povo. Depois colocava o país na rota do turismo. Acredita que há uma força superior que nos une mas não sabe se é divina

 

Como foi a sua infância?

Foi feliz em plena aldeia de Vendas de Azeitão, com os meus amigos e muitas brincadeiras felizes e saudáveis. Na escola fui um aluno razoável. Tive uma infância marcada pela família e pelos seus valores. O meu avô tinha uma fazenda na Aldeia Grande, onde eu também costumava brincar

 

O primeiro amor…

Não me lembro de quem terá sido. Sempre tive muitas namoradas. Sou um homem de grandes paixões

 

E o primeiro emprego…

Foi com 13 anos como ajudante de eletricista, nas férias escolares

Como é a sua casa? Como a define?

É o meu espaço, o meu refúgio. Tem uma decoração confortável com alguns objetos de valor sentimental

 

O que pensa do mundo?

É uma confusão total, onde as desigualdades e os desequilíbrios são cada vez maiores. Qualquer dia o Homem quer e não tem nada. Estamos a caminhar para um mundo bastante autista em que as pessoas apenas olham para si próprias. Devíamos ser mais solidários

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sim. Já realizei muitas das metas a que me propus. No entanto ainda existem muitas outras para cumprir. No geral sinto-me realizado

 

Como se resolve a crise?

Em Portugal, seria procurando o dinheiro que foi roubado ao povo. Depois com o pouco que temos (e que até é muito...), deveriamos apostar mais a sério no turismo. Somos um país com mar, serras, belezas naturais e ótimas condições para que o turismo seja devidamente aproveitado e explorado como fonte de riqueza, aproveitando as sinergias para o bem coletivo e o desenvolvimento do próprio país

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

O Homem sempre teve necessidade de ter uma crença superior para se reger. Existe uma força superior que nos une. Se essa força é divina ou não, ainda não o sabemos

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Sabendo o que sei hoje talvez mudasse alguma coisa mas reconheço que os erros que possa ter cometido me serviram de aprendizagem

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Sou músico profissional, saxofonista. No futuro pretendo manter-me nesta atividade

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Moçambique

 

Um livro

Fernão Capelo Gaivota (Richard Bach)

 

Uma música

Cinema paraíso (Enio Morricone)

 

Um ídolo

O meu pai

 

Um prato

Choco guisado com batatas

 

Um conceito

Amizade

publicado por Joaquim Gouveia às 20:56

Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
15
19

20
21
26

27
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO