Entrevistas de JoaQuim Gouveia

07
Nov 13

 

“AS PESSOAS COMPLICAM O QUE É FÁCIL”

 

Carlos Pinto é músico, maestro e compositor. É de sua autoria a parte musical do espetáculo “Luisa Tódi”, que ainda há pouco esteve em cena na cidade de Setúbal. Casou com o seu primeiro amor e sente-se um homem completamente realizado porque sempre fez na vida o que mais gostou, ser músico. Nasceu numa quinta e o seu primeiro emprego foi a regar jardins. Para si o mundo é uma grande complicação em contradição com a paz e harmonia em que deveríamos viver. Praga é o seu destino de eleição e Leonard bernstein, o seu ídolo

 

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Setúbal na Quinta das Rosas. Éramos 2 irmãos. Os meus pais geriam as várias quintas onde morámos. Fui feliz com muita brincadeira. Andei na antiga escola Conde Ferreira. Ainda hoje a rapaziada daquela altura se reune. Sou autor do hino da escola com o Manel Bola

 

O primeiro amor…

Foi a minha mulher desde os meus 9 anos. Disse ás minhas tias que já tinha uma namorada com quem queria casar. E assim foi

 

E o primeiro emprego…

Regar jardins. Ganhava 25 tostões por semana

Como é a sua casa? Como a define?

Já foi a minha casa de férias quando trabalhava em Lisboa. Depois reformei-me e vim para Setúbal habitá-la. É uma casa agradável e acolhedora. Gostava de ter um estúdio mas não consigo. Trabalho no escritório

 

O que pensa do mundo?

O mundo atual é uma grande complicação porque as pessoas complicam o que é fácil. Deviamos viver em paz e harmonia mas as pessoas não o querem

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Completamente. Fiz e faço aquilo de que mais gosto que é a musica. Humanamente a minha família e os meus amigos tornam-me uma pessoa feliz e realizada

 

Como se resolve a crise?

Tal como a OTI, defendo o aumento dos salários em geral e no relançamento da economia no seu todo para criar riquezas

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sou crente. Penso que há uma entidade superior. Defendo que tem que existir uma maior aproximação entre a ciência e a religião. Esta é uma questão muito complexa

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Na vida profissional mudaria as bases do meu estudo. Hoje não teria escolhido o acordeão para começar a minha carreira

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Estou reformado mas serei músico até morrer. Estou a escrever um novo espetáculo para Setúbal, com a Alexandrina Pereira e o Rui Mesquita 

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Praga

 

Um livro

Os miseráveis (Victor Hugo)

 

Uma música

A Whiter Shade Of Pale (Procol Harum)

 

Um ídolo

Leonard Bernstein

 

Um prato

Massinha de Cherne

 

Um conceito

Só é músico quem nasce músico

 

publicado por Joaquim Gouveia às 12:12

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10

17

24


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO