Entrevistas de JoaQuim Gouveia

06
Nov 13

 

“ACHO QUE SOU UMA PESSOA ACARINHADA”

 

Fernando Trovão é um conhecido empresário do ramo imobiliário de Setúbal. Teve uma infância feliz e conheceu o seu primeiro amor aos 14 anos. Limpou mato com uma enxada na mão e acredita que Deus criou o Homem, ou como faz questão de frisar “não podia ser de maneira diferente”. Para si a crise resolve-se arregaçando as mangas e sente-se arrependido de alguns casos que não foi capaz de resolver da melhor maneira. Adora os “U2” e não dispensa a sardinha da sua cidade

 

Como foi a sua infância?

Foi uma infância normal. Nasci em Setúbal e tive muitos amigos com muitas brincadeiras e convívio. Andei na antiga escola da Algodeia e depois na Preparatória de Bocage

 

O primeiro amor…

Foi no liceu aos 14 anos. Era uma amiga. Ainda durou 4 meses

 

E o primeiro emprego…

Na Portocel, a limpar o mato com uma enxada na mão. Ganhava-se mal

Como é a sua casa? Como a define?

É o meu castelo. É pequena e agradável. Tem uma divisão na cozinha que é o ex-libris da casa onde dá para receber os amigos. O espaço exterior é muito giro

 

O que pensa do mundo?

Isso tem a ver com o estado a que estamos a cada momento. Se estamos bem o mundo também nos parece estar bem. Se estamos mal as coisas não estão bem. Mas no geral sinto-me bem com o mundo

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Profissionalmente gostava de estar a um nível um pouco superior. No social e humano acho que sou uma pessoa acarinhada pelos outros. Tento compreender cada pessoa a cada momento. Acho que ainda tenho muito para fazer

 

Como se resolve a crise?

Arregaçar as mangas, olhar para os problemas e ultrapassá-los ou contorná-los. Temos que ter um pensamento mais positivo. A resignação não nos ajuda em nada. Temos que trabalhar com mais ânimo

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Deus criou o Homem. Não podia ser de maneira diferente. Sou católico e crente

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Muitas. Há certas coisas que não teria feito ou que as faria de outra maneira. Nalguns casos sinto-me arrependido. Algumas situações tento compensar. Sobretudo quando somos novos ainda não temos o discernimento total e a maturidade para decidir em certas situações

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Sou empresário na mediação imobiliária. Para o futuro tenho dois projetos: fazer crescer a minha empresa “Conctato Directo – Century 21” em Setúbal e criar a minha filha da melhor maneira possível

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Nova York

 

Um livro

Codex (José Rodrigues dos Santos)

 

Uma música

We are one (U2)

 

Um ídolo

O meu pai

 

Um prato

Sardinha de Setúbal

 

Um conceito

Dar o nosso melhor sem passar por cima de ninguém

publicado por Joaquim Gouveia às 14:15

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10

17

24


subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO