Entrevistas de JoaQuim Gouveia

20
Nov 13

 

“O MUNDO ESTÁ CEGO DE UM OLHO”

 

Rui Mesquita é filho de um maestro consagrado. No entanto não teve uma infãncia perto do pai que só via de longe em longe. Foi uma infância pobre e difícil. Namoriscou uma rapariga de Benfica e compreendeu o que custa a paixão quando o pai da moça o sovou. Acha que o mundo está doente e que foi o Homem quem criou Deus, admitindo que Deus é capaz de tudo. Não se consegue abstrair do mundo que o rodeia porque a fome e as injustiças o incomodam. Gostava de viajar até Angola e rever as suas origens

 

Como foi a sua infância?

Muito complicada e muito pobre. Nasci em Angola e vim para o continente com 3 meses de idade. Sou filho de um maestro consagrado (José Mesquita), que devido à sua atividade internacional só o via de 5 em 5, ou 10 em 10 anos. Fui criado pelos meus avós paternos. Comecei a trabalhar muito cedo. Não tive tempo para brincar

 

O primeiro amor…

Foi com uma filha de uma vizinha em Benfica, mas acabou depressa porque o pai dela deu-me uma sova. Tinha 14 anos e nunca mais esqueci este episódio

 

E o primeiro emprego…

Aos 10 anos numa mercearia das antigas. Era marçano. Entregava as compras na casa das pessoas. Ficava no Calhariz de Benfica. Mantive-me sempre a estudar à noite. Estive na escola Veiga Beirão, onde tirei o curso Comercial

Como é a sua casa? Como a define?

É o meu buraco. Onde tenho os meus livros, os meus jogos e os meus vídeos. Tem uma decoração minimalista com linhas direitas. Já não tenho espaço para mais nada. Tenho à volta de 700 jogos da playstation

 

O que pensa do mundo?

Acho que está doente. Como diz o Chico Buarque o mundo está cego de um olho. Os homens não respeitam o mundo em que vivem, destroem-no do ponto de vista fisico e moral. A moralidade é muito baixa. Não se respeita nada. O unico critério que vale é ter dinheiro. O mundo é egoísta e fútil

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Profissionalmente sim. Como homem não. Não me consigo abstrair do mundo que me rodeia, da fome, das injustiças, dos desempregados. Não me consigo desligar dessa realidade. Mas adoro viver

 

Como se resolve a crise?

Alterando os conceitos pelos quais a sociedade se rege. Isto resolve-se através da compreensão, amizade, partilha, fraternidade, liberdade e respeito pelo próximo. Temos que redescobrir os valores através da sabedoria

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Acho que foi o Homem e ainda bem porque Deus é capaz de tudo... sou uma pessoa profundamente religiosa. Fui batizado nos sítios dos orichás, no Brasil. Sou filho de Ogun. A religião é uma árvore com muitos ramos mas é só uma. A maior caracteristica de Deus é a sua impassividade.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Muitas coisas, sobretudo as faltas de amor. Houve quem me desse coisas muito boas e a quem lhes faltou o meu reconhecimento

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Estou aposentado da função publica, no ramo da cultura. Sou escritor, pintor, leitor, viajante e um bom avô. Estou a escrever um novo espetáculo para Setúbal, no futuro imediáto

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Angola

 

Um livro

A ilha (Aldus Huxdy)

 

Uma música

Concerto para harpa e flauta (Mozart)

 

Um ídolo

Papa Francisco

 

Um prato

Sardinhas Assadas de Setúbal

 

Um conceito

A unica coisa certa é a morte

publicado por Joaquim Gouveia às 02:47

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10

17

24


subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO