Entrevistas de JoaQuim Gouveia

08
Nov 11

 

 

GENTE GIRA DA REGIÃO COM JOAQUIM GOUVEIA

 

MANUEL FERNANDES

"TUDO POR AMOR AO SPORNTING!"

 

Manuel Fernandes é um leão a toda a prova. O seu amor ao Sporting privou-o de ganhar muito dinheiro em clubes como o rival Benfica, onde, confessa, nunca seria capaz de alinhar. A mãe profetizou-lhe o futuro e acertou. Saiu de Sarilhos para capitanear o seu clube de sempre e marcar golos que fizeram história. Adora os quatro filhos e tem saudades dos tempos em que o mundo não era tão perigoso. Rio de Janeiro é o seu destino predilecto e Equador é o seu livro de eleição. Não se arrepende de coisa alguma e não acredita em Deus.

 

Como foi a sua infância?

- Foi passada em Sarilhos Pequenos, onde nasci, na Rua João de Deus. Tinha eu dez anos quando a minha mãe morreu. Foi ela quem me despertou e incentivou para o futebol. Ela adorava futebol e organizava jogos entre a rapaziada. Éramos três irmãos e, para a época, tínhamos uma vida desafogada.

 Como eram os seus pais?

- A minha mãe, como já lhe disse, era apaixonada pelo futebol. Para além de me incentivar perspectivou-me o futuro. Dizia-me sempre: primeiro irás jogar no Sarilhense, depois na CUF do Barreiro e, finalmente, no Sporting, que era o seu clube do coração e também o meu. E o que é certo é que acertou. Nunca se lembrou de falar no Vitória de Setúbal, onde terminei a carreira. Ela tinha uma taberna e matava as toupeiras e ratos que destruíram os cultivos na Quinta do Esteiro Furado. O meu pai era fragateiro, tinha um bote e passava muito tempo no mar, longe de casa. Deram-nos uma boa educação com muito carinho, amor e respeito. Sinto grande orgulho neles.

 O primeiro amor…

- Eu era muito introvertido. Talvez algumas paixonetas sem grande importância.

 E o primeiro emprego…

- Na CUF, como jogador profissional da equipa de futebol e como serralheiro mecânico na fábrica.

 O que pensa do mundo?

- Prefiro pensar no que será o mundo daqui a cinquenta anos. Há meio século atrás tudo era diferente, mais difícil mas menos perigoso. Hoje é o inverso, muito perigoso.

 Sente-se realizado humana e profissionalmente?

- Como homem não me arrependo de nada e profissionalmente também não. Sempre tentei fazer as coisas da forma mais correcta. Repare, o meu grande objectivo foi o de vestir a camisola do Sporting, nem que fosse apenas por uma vez. Acabei por ser o terceiro jogador com mais jogos disputados (Damas e Hilário), o segundo melhor marcador de sempre (Peyroteo), o jogador que mais golos marcou no antigo Estádio de Alvalade, o que mais vezes foi capitão de equipa e fui, ainda, o melhor marcador nacional ao serviço do meu clube de sempre. Isto é absolutamente fantástico e maravilhoso.

 A família, que importância?

- Muita. Antigamente num meio como o de Sarilhos dizia-se que o rapaz entrava para a escola aos sete anos, ía para a tropa aos vinte e depois casava. E assim aconteceui comigo. Tenho quatro filhos de dois casamentos que são o meu maior equilíbrio e que me dão muita estabilidade emocional.

 Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

- O Homem criou Deus. Não vou à igreja. Só em casamentos e baptizados. Nunca fui a uma missa nem rezei. Apenas acredito no destino. Mas isso não é Deus.

 Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

- Como já lhe disse não me arrependo de nada. Tomei sempre as atitudes que achei mais correctas. Tive oportunidades fabulosas para ganhar muito dinheiro noutros clubes mas só me sentia bem no Sporting. Tive para ir por duas vezes para o Benfica. Era incapaz disso. O amor ao Sporting falou sempre mais alto.

 Que faz no presente e que projectos para o futuro?

- Estou no departamento de formação do Sporting, onde acompanho a evolução dos jogadores mais jovens e dos profissionais que estão emprestados. Decidi terminar a minha carreira de treinador. Trabalho sob a direcção do Dr. Luis Duque. Não tenho mais planos para o futuro.

 

CAIXA ALTA

 

Um destino

- Rio de Janeiro

 Um livro

- Equador

 Uma música

- We are de champions

 Um ídolo

-Johan Cruyff

 Um prato

- Caldeirada à fragateiro

 Um conceito

- Saúde, amigos e sucesso profissional com empenho e esforço

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 22:45

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO