Entrevistas de JoaQuim Gouveia

09
Nov 11

 

ANTÓNIO APARÍCIO

 “ESTAMOS DE FÉRIAS NESTE MUNDO”

 

 António Aparício queria recuar trinta anos no tempo para continuar a jogar futebol. De resto não mudaria mais nada na sua vida onde tem um excelente casamento, muitos amigos e um óptimo clima profissional. Natural do Paúl (Covilhã), elege a sua terra natal como o seu destino preferido. Deus criou o Homem que não percebe que está de férias neste mundo que destrói e complica com guerras. A sua mulher foi o primeiro e único amor. Da infância recorda os tempos em que com os pai emigrou para França

 

Como foi a sua infância?

- Foi gira. Normal para aquele tempo. Era um brincalhão embora nunca fosse bom aluno na escola. Aos 11 anos fui para França, com os meus pais e a adaptação foi um pouco complicada. Tive que aprender a língua, os costumes. Era uma vida diferente.

 Como eram os seus pais?

- Deram-me muito carinho, amor e dedicação. Foram os melhores pais do mundo. O meu pai era electricista na EDP e a minha mãe era doméstica. Criaram cinco filhos. Foi obra! O meu pai tem oitenta e um anos e ainda toca saxofone e ensaia o rancho folclórico lá do Paúl.

O primeiro amor…

 - Foi a minha mulher. Começámos a namorar tinha eu 18 anos. Foi sempre o amor da minha vida.

E o primeiro emprego…

 - Foi em França, numa fábrica de peças para automóveis.

O que pensa do mundo?

- Está complicadissimo. Acho que estamos de férias neste mundo e as pessoas não as sabem aproveitar. Deveria de existir mais compreensão. As guerras não levam a lado algum.

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

- Sinto pois. Tenho um bom casamento, uma filha, amigos, um emprego e estou no meu Vitória de Setúbal. Que mais posso pedir?...

A família, que importância?

 - Muita. È fundamental, a base do equilíbrio, o nosso sustento. Se estivermos bem em casa  com os nossos estamos bem em todo o lado.

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

 - Foi Deus quem criou o Homem. Os meus pais ensinaram-me isso e nunca duvidei porque os nossos pais são os nossos heróis. Continuo a seguir nessa aprendizagem.

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

 - Se pudesse voltava trinta anos atrás mas para continuar a jogar futebol. De resto não mudaria mais nada.

 Que faz no presente e que projectos para o futuro?

 - Sou técnico de vendas no concessionário Citroen de Setúbal e vice-presidente no Vitória de Setúbal, para a área do futebol. Não tenho mais planos para o meu futuro.

 

 CAIXA ALTA

 

 Um destino

 - Paúl (Covilhã)

 Um livro

 - A opereta dos vadios

Uma música

 - She

Um ídolo

 -O meu pai

Um prato

 - Sardinhas assadas

 Um conceito

 - Ter uma boa família, amigos e sentir bem é meio caminho andado

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 10:32

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO