Entrevistas de JoaQuim Gouveia

22
Mar 14

 

COM O APOIO DO “HOTEL DO SADO”

 

 “O BIG BANG EXISTIU, ESTÁ PROVADO”

 

O arquiteto Frederico Nascimento tem muitas e boas recordações da sua infância, dos tempos em se jogava hóquei patins no alcatrão e na terra batida. O seu primeiro amor continua a ser a sua mulher com quem mantém um casamento duradouro. Diz que a sua casa é um espaço de amor e harmonia com boas energias. Para si o mundo está numa mudança muito significativa, no limiar de uma nova era. A crise resolve-se quando se gerir os recursos em função das pessoas e não dos números. Sente-se um ser cósmico e pensa que o Homem foi feito à imagem de Deus, como pensamento universal. All you need is love é a sua música de eleição

 

 

Como foi a sua infância?

Feliz. Nasci em Setúbal, no bairro Santos Nicolau. Tenho muitas e boas recordações da minha infância. Recordo que privilégio nós tínhamos de brincar na rua, jogar hóquei em patins no alcatrão e na terra batida nos tempos em que a nossa seleção era campeã mundial. Frequentei uma escola particular onde fui um aluno normal. Lembro que a D. Cremilde foi a minha professora da 1ª à 4ª classe. O curioso é que na mesma sala estavam alunos de todas as classes o que ajudava os mais novos a desenvolver as suas capacidades ouvindo falar de matérias de outros anos.

 

O primeiro amor…

Foi com a minha mulher, aos 13 anos. Foi um amor que cresceu com o tempo e tem sido duradouro.

 

E o primeiro emprego…

Como professor na Escola Industrial e Comercial de Setúbal, hoje Sebastião da Gama. Ganhava quatro mil escudos o que na altura era muito dinheiro. Mas desde muito novo que comecei a trabalhar ajudando os meus pais que tinham um negócio na área da pecuária. Aí começaram os meus hábitos de trabalho.

 

Como é a sua casa? Como a define?

È um espaço de amor e harmonia com boas energias. O terreno onde a casa está construída foi propriedade dos meus avós e dos avós da minha mulher.

 

O que pensa do mundo?

Sinto-me, acima de tudo, um ser cósmico, com todas as implicações que isso possa ter. Acho que todos os seres humanos têm algo em comum que é a sua ligação ao pensamento universal. Não somos só matéria. O planeta terra é o melhor local conhecido para o Homem viver. Só que o Homem não tem sabido cuidar desta sua casa comum. O mundo está numa mudança muito significativa, estamos no limiar de uma nova era que irá trazer uma consciência solidária e fraternal. Os poderes instituidos no mundo não têm ajudado ao crescimento e dignificação do próprio Homem e da humanidade. O mundo tem cada vez mais duas caraterísticas: é pequeno e redondo. Os seus maiores inimigos são o analfabetismo, a fome, a pobreza, as guerras, as doenças e outros flagelos.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sim. Tenho a profissão de que gosto e que exerço com toda a alegria e com muito prazer. Sinto-me um privilegiado porque sempre fiz o que gostei. Quando se faz o que se gosta tudo sai de forma natural e fácil. Penso que, nalguns casos, já deixei para o futuro uma marca pessoal. Tenho tido, a nível pessoal, a felicidade de outras pessoas terem considerado que posso ser útil em vários setores da sociedade em geral.

 

Como se resolve a crise?

A crise, que não é só nossa resolve-se quando houver por parte dos decisores políticos a capacidade de gerir os recursos em função das pessoas e não em função dos números.

 

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sinto que existe Deus, enquanto Pensamento Universal. Nós não somos só matéria. O Homem, enquanto Ser Pensante, foi feito à imagem de Deus. A este propósito Descartes dizia: “…penso, logo existo “ e para António Damásio, “…existo, logo penso”. Não vamos agora entrar nesta discussão filosófica, mas fica clara que o Pensamento é algo  que nos acompanha e nos distingue dos demais seres terrenos. O Homem, os outros animais e plantas são o resultado da evolução das espécies dentro de um contexto meramente material. O Big Bang existiu, está provado. O próprio universo está em expansão e as galáxias estão a afastar-se umas das outras. Nada nos diz que esta expansão não termine e não se inicie um movimento inverso de regressão, até um núcleo que dê origem a outro Big Bang. A pergunta que fica é: Como foi criado o primeiro núcleo de energia que deu origem ao universo conhecido ?

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Não mudaria nada porque o Homem tem que aprender com os seus erros.

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Continuo com a minha atividade profissional na área da arquitetura e afins e assim continuarei enquanto me sentir saudável do ponto de vista mental. Estou ligado a várias organizações da sociedade setubalense, ao movimento Rotary Internacional (onde desempenho funções a nível nacional). Por outro lado ainda sou presidente da Assembleia Geral do Vitória de Setúbal.Tenho projetos para o futuro quer na minha área profissional como nas entidades a que estou ligado. Ainda não estou nem me sinto reformado.

 

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

O mundo

 

Um livro

Saber ver a arquitectura (Bruno Zevi)

 

Uma música

All you need is love (Beatles)

 

Um ídolo

Arquiteto Frank Lloyd Wrigth

 

Um prato

Caldeirada à Setubalense

 

Um conceito

Dar de si para além de si

-

 

publicado por Joaquim Gouveia às 12:53

Muito bom! Fiquei a saber um pouco mais sobre o meu próprio pai!
sofia azadinho a 28 de Abril de 2014 às 21:11

E já agora porque não um pouco de verticalidade? Corrijo quando diz que é Presidente da Mesa da AG do Vitória Futebol Clube, não o é e sabe bem que não o é, um Presidente de uma AG cumpre e faz cumprir os Estatutos e não é mera marioneta de outros. Até breve, cheira-me que as reuniões de final Setembro e Outubro do Rotary, irão ser conturbadas, é o local certo para exigir o cumprimento de promessas ou desmascarar mentirosos.
Anónimo a 1 de Setembro de 2016 às 21:59

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21

23
25
26
27
28
29

30
31


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO