Entrevistas de JoaQuim Gouveia

16
Jun 14

 

“OS GOVERNANTES TÊM MEDO DA CULTURA”

 

Céu Campos é diretora e atriz no Grupo de teatro e Animação Espelho Mágico. Pessoa de bem consigo e com a vida nasceu em Lourenço Marques mas, chegada ao nosso país viveu em várias localidades por força da atividade profissional do pai. A mãe era professora e isso determinou que cedo aprendesse os mistérios do alfabeto. Ricardo Cardoso, o marido foi o seu primeiro amor. Acredita que cabe a cada um de nós dar um pouco de si para que o mundo seja melhor e que a só pela cultura poderemos ultrapassar a crise. É crente em Deus, como entidade superior num universo onde as religiões se cruzam

 

Como foi a sua infância?

Não tenho grandes recordações mas as que tenho são boas. Somos 4 irmãos. O meu pai era empregado bancário e por isso eramos um pouco saltimbancos e vivemos em várias terras. Nasci em Lourenço Marques. Recordo-me das brincadeiras e da escola. A minha mãe era professora. Aprendi a ler com 4 anos e por isso não frequentei a 1ª classe, passei logo para a 2ª.

 

O primeiro amor…

Foi o Ricardo Cardoso. Tinha 18 anos. Fui a Lisboa visitar uma prima minha e conheci-o. Acho que foi amor à primeira vista...

 

E o primeiro emprego…

Numa empresa de publicidade onde um dos sócios era o José Carlos Ary dos Santos. Fazia trabalho administrativo. Não me lembro qual era o ordenado. Tinha 18 ou 19 anos.

 

Como é a sua casa? Como a define?

Tem muita arte quer nas paredes, como nos móveis. Tenho muitas memórias e objetos que nos fazem lembrar pessoas queridas. Tem animais e tem harmonia e muitos afetos.

 

O que pensa do mundo?

O mundo tem muitas coisas más mas cabe-nos a nós transformar cada um dos nossos mundos num lugar melhor. Essa responsabilidade não cabe só ao outro, também depende de nós. É o que tento fazer com o teatro. O mundo pode ser mais agradável consoante o que façamos por ele como a solidariedade, amizade, justiça e partilha.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sim. Faço o que gosto. O teatro é o pilar maior das minhas atividades e a realização tanto humana como profissional é plena.

 

 

Como se resolve a crise?

Se soubesse resolvia. Temos que investir na cultura para que existam razões para lutar. Só um povo culto é capaz de decidir e escolher. Por isso os governantes têm medo da cultura.

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Deus criou o Homem. Acredito numa entidade superior a tudo isto e que será a grande força do universo. É o Deus de que todas as religiões falam.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Normalmente, não me arrependo do que faço. Tudo tem uma razão de ser. Podemos aperfeiçoar ou corrigir algumas situações. Não mudaria nada embora no futuro possa as coisas fazer de outra maneira.

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Sou diretora e atriz no “ Grupo de Acção Teatral Espelho Mágico”, locutora e produtora do programa infantil “Espelho Mágico”, na PopularFm e faço parte da equipa de produção do programa “Arestas de Vento” de Ricardo Cardoso, também na PopularFm. No futuro pretendo manter estes projetos e dinamizar outros que porventura surjam.

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Cabo Verde

 

Um livro

O Príncipezinho (Antoine de Saint-Exuperie)

 

Uma música

Número 2 sexto andar frente (Fernando Tordo)

 

Um ídolo

Antoine de Saint-Exupérie

 

Um prato

Bacalhau

 

Um conceito

O essencial é invísivel ao olhar, só se vê com o coração

publicado por Joaquim Gouveia às 12:17

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO