Entrevistas de JoaQuim Gouveia

17
Fev 14

 

com o apoio do “Hotel do Sado”

 

“TEMOS MUITO TRABALHO PELA FRENTE!”

 

Pedro Gaivéo Luzio é um  homem ocupado com as inúmeras tarefas que tem entre mãos e os cargos que ocupa na vida setubalense. É empresário no ramo da pintura da construção civil e autarca na nova União de Freguesias. Descende de famílias setubalenses e foi na cidade que viveu toda a sua vida. Apaixonou-se pelos olhos azuis mais bonitos do mundo e começou a trabalhar como escriturário num grupo da Setenave. Tem do mundo uma visão positiva e diz que há muito ainda por fazer para que a crise seja resolvida. Ainda não encontrou a explicação para Deus e diz-se diosponível para continuar a trabalhar em prol dos que mais necessitam enquanto membro de várias organizações da cidade

 

Como foi a sua infância?

Foi uma infância normal para a época, muito difícil mas feliz. Sou setubalense de gema, da família Gaiveo, do bairro de Troino e da família Luzio, do bairro Santos Nicolau. Em 1971 fui para a Escola Conde Ferreira, na Av. Luisa Todi e cuidava dos meus três irmãos mais novos. Jogava ao berlinde, ao pião e ao “lá vai alho” e muito futebol. Joguei em várias colectividades como nos “Vitorianos”, “Casa da Cultura”, “Os Africanos”, “Quinta das Amoreiras”, etc..

 

O meu primeiro amor...

O meu primeiro amor foi uma rapariga de olhos azuis e muito grandes, os mais lindos do mundo e fiquei logo apaixonado. Conheci-a num baile de carnaval no Pavilhão do Vitória.

 

E o primeiro emprego...

Foi como escriturário da Direcção do Clube Desportivo e Recreativo Hoteleiros da Setenave.

 

Como é a sua casa? Como a define?

É uma casa acolhedora, cheia de recordações da minha vida profissional agitada nos fuzileiros e defino-a como o meu porto de abrigo e a minha base. É onde ganho forças, sou abastecido e recupero das mazelas do dia-a-dia e saio como novo para os desafios seguintes.

 

O que pensa do mundo?

É maravilhoso, é único, é das melhores coisas que temos na vida. Infelizmente existem muitas desigualdades devido há falta de bom senso do ser humano.

  

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sou um homem extremamente ocupado e tento gerir o meu tempo da melhor forma possível, mas ainda não me sinto totalmente realizado tanto a nível humano, como profissional.

 

Como se resolve a crise?

Não se resolve, vai-se resolvendo... Temos que tornar sustentável a situação financeira, quer do Estado, quer da economia, ajustando-se ao regime monetário resultante da adopção do euro, tornando a economia flexível e concorrencial para ser eficiente e poder competir (com uma moeda que não controlamos), assegurando o retorno á convergência económica; e preservar as condições necessárias para que a comunidade nacional, não perca os instrumentos essenciais, para continuar a controlar o seu destino e a oferecer oportunidades de realização plena aos seus cidadãos.

A crise só será apropriadamente resolvida com a restauração das condições de crescimento em curto prazo. Mas estas, se tiverem sucesso, demoram tempo a produzir os resultados desejados e podem, no imediato e transitoriamente, ter efeitos indesejados. Pelo que "o entretanto" - o tempo entre os efeitos adversos da austeridade e do primeiro impacto de algumas reformas e os efeitos favoráveis das reformas estruturais, será um tempo de tensão que poderá erodir a base social e política de resposta ao desafio. Temos muito trabalho pela frente.

 

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Por tudo o que estudei e com pensamento lógico cientifico, foi o Homem que criou Deus, mas espiritualmente todo o Homem acredita numa força maior, que ainda não se conseguiu comprovar cientificamente. Eu próprio, muitas vezes, também procuro acreditar em algo para poder obter forças e ajudar cada vez mais as pessoas que necessitam.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Se tivesse essa capacidade mudava algumas decisões tomadas no passado, mas como não posso mudar, adaptei-me ás decisões tomadas  e caminhei no sentido de melhorar a cada dia.

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Além de ser militar de profissão desde da idade da adolescência, onde aprendi mil e uma coisa. Em 2003 fundei a empresa GAIVEO LUZIO - pinturas de construção civil, onde envolvi várias dezenas de famílias que colaboram comigo. Além de ser Deputado eleito pelo PSD na União de Juntas de Freguesia de Setúbal, onde ajudo muitas pessoas. Sou Director Consultor do BNI Setúbal, onde estou a adquirir muitos conhecimentos e formação a nível empresarial e ajudo outros empresários a alcançar o sucesso. Além de pertencer á Assembleia Geral da Academia do Bacalhau de Setúbal, onde ajudo muitas instituições. Além de estar inserido num projecto fabuloso com pessoas de mobilidade reduzida na Direcção como Vice-Presidente da Associação de Promoção de Actividades Acessíveis de Setúbal. Além de ser membro efectivo do Clube de Fuzileiros de Setúbal. Também sou sócio do Vitória, muito atento à actual situação do Vitória, em conjunto com várias dezenas de sócios, onde procuramos ajudar o Vitória. E estou sempre disponível  para projectos futuros com grau de dificuldade elevado, porque devido á minha personalidade, sou tentado em envolver-me, principalmente se fôr para ajudar o próximo. Participo em vários projectos, ainda em fase embrionária, que permitirão melhorar a vida das pessoas da Cidade de Setúbal

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Japão

 

Um livro

O Código da Vinci

 

Uma música

Gente da minha terra (Mariza)

 

Um ídolo

 O meu filho

 

Um prato

- Salmonetes grelhados com molho dos fígados á Setubalense

 

Um conceito

PODER DE UM (deparar-se num contexto com grandes desafios em simultâneo, e ter a capacidade de analisá-los e resolvê-los um por um, de acordo com o seu grau de prioridade

publicado por Joaquim Gouveia às 09:05

Fevereiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

16

23
25
26


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO