Entrevistas de JoaQuim Gouveia

06
Jan 18

“TENHO UMA OBRA LITERÁRIA DE QUE ME ORGULHO”

Foto.jpg

Pedro Marquês de Sousa terá sido porventura a última criança a ter nascido em Vila Fresca de Azeitão, pelo menos no dizer de sua mãe. Oficial do exército é professor na Academia Militar e autor de vários livros sobre temas como a música ou as Grandes Guerras. Recorda o 25 de Abril de 1974, como uma data importante e positiva na sua vida. No entanto não está otimista com a evolução do mundo e da sociedade atual. É crente em Jesus Cristo e diz que foi o Homem quem criou a figura de Deus. Gosta de Dire Straits e admira a figura do General Humberto Delgado.

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Vila Fresca de Azeitão. A minha mãe diz que fui o último a nascer aqui. Depois de mim as crianças começaram a nascer no hospital de Setúbal. Frequentei a escola da Avó Céu, onde fiz a instrução primária e concluí a quarta classe com o exame feito na escola de Palmela. Passava os dias inteiros na escola e não brincava tanto como as outras crianças. No entanto penso que fui um bom aluno. Recordo-me do dia 25 de Abril de 1974, todas as suas envolvências e que o meu pai, que era músico militar na Marinha, acabou por ficar dois dias retido no quartel em prevenção. Foi uma data de grande entusiasmo que me marcou bastante pela positiva.

 

O primeiro amor…

Foi em Azeitão, com uma rapariga mais jovem. Foi um amor inocente. Não teve consequências.

 

E o primeiro emprego…

No exército com 18 anos. Fui para a Academia Militar.

 

Como é a sua casa? Como a define?

É bonita, uma realização que tive hà 15 anos atrás. Não imaginava que podia viver nos Picheleiros. É uma casa acolhedora que tem uma lareira. Gosto muito da sala onde passo muito tempo. É uma casa familiar. Tenho coincidências boas com a mudança para esta casa que para nós era nova, desde o nascimento do nosso segundo filho à minha promoção a Major no exército.


O que pensa do Mundo?

Estou muito pessimista. Sinto uma sociedade apática. As elites, os responsáveis políticos e públicos vivem uma certa apatia. A sociedade vive de forma passiva com a ausência de ideologias inspiradoras. Precisávamos de acreditar nalguma coisa que nos desse entusiasmo em torno de um ideal. A sociedade e as empresas desvalorizam a pessoa. Os modelos económicos pagam mal e dispensam as pessoas. Tudo isto me preocupa porque amanhã não há empregos. A tecnologia e os modelos económicos desprezam as pessoas.

 

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

No exército encontrei um caminho de realização. Sou professor da escola onde se formam os oficias do exército e da GNR. Tenho uma obra literária de que me orgulho. No entanto sou um eterno insatisfeito. Ainda há caminhos a cumprir.

 

Como se resolve a crise?

Centrar as preocupações e prioridades nas pessoas alterando o pensamento dominante que é a economia cega que pretende o lucro a todo custo. As pessoas são muito mal pagas.

Foto criança.jpg

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Foi o Homem quem criou Deus. Sou crente mas não em Deus, como entidade abstrata e distante mas na figura de Jesus Cristo, que pagou com a vida o seu pensamento.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Penso que não mudaria nada. Acredito na minha intuição.

 

Que faz no presente e que projetos para o futuro?

Sou oficial do exército e professor na Academia Militar. Em breve talvez passe à reserva. Quero desenvolver a investigação nas áreas da história local, da música e militar.

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Paris

 

Um Livro:

Serra Mãe (Sebastião da Gama)

 

Uma Música:

Brothers in arms (Dire Straits)

 

Um Ídolo:

General Humberto Delgado

 

Um prato:

Cozido à portuguesa

 

Um conceito:

Carpe Dien (Aproveita o dia)

 

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 15:39

Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO