Entrevistas de JoaQuim Gouveia

23
Out 13

 

“APESAR DO AVANÇO DO CONHECIMENTO AUMENTA O ÍNDICE DE POBREZA”

 

O Dr. Luis Miguel Calha é autarca em Palmela, terra onde nasceu, cresceu e nunca abandonou. É um homem envolvido no movimento associativo e quer continuar a contribuir para o desenvolvimento local. Para si o mundo dos nossos dias é complexo e o avanço do conhecimento não atenua os índices de pobreza. É ateu e por isso acredita que o Homem criou Deus, para explicar o que não conseguia entender. O seu prato favorito são favas à moda de Palmela

 

Como foi a sua infância?

Foi uma infância feliz, rodeada de muitos amigos e passada em Palmela, na zona do centro histórico. Recordo-me de gostar muito de brincar, correr, jogar futebol. O meu ponto de referência era o Parque Venâncio Ribeiro da Costa, onde ficava a casa dos meus pais. No fundo brincávamos num ambiente saudável, em segurança e sem preocupações. Ainda hoje mantenho muitos amigos dos meus tempos de infância.

 

O primeiro amor…

Por ocasião da entrada na Escola Hermenegildo Capelo, em Palmela, com a rapariga mais bonita que lá andava. Foi amor à primeira vista.

 

E o primeiro emprego…

Na antiga fábrica de frigorifícos HR, no Pinhal Novo. Não recordo quanto ganhava na altura. Era operário montador. Foi uma experiência dura mas rica pela amizade que fiz com várias pessoas

Como é a sua casa? Como a define?

Sem dúvida o meu porto de abrigo, Uma casa simples que reune todas as condições para estar em tranquilidade, em paz e harmonia. Tem uma decoração simples e moderna.

 

O que pensa do mundo?

O mundo dos nossos dias é muito complexo. Assistimos, por um lado a uma enorme evolução tecnológica e científica com o avanço do conhecimento mas, isto não tem reflexo nas condições de vida da maioria das pessoas. Pergunto-me como é que é possível com a evolução tão grande do conhecimento continuar a aumentar os índices de pobreza ?

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sim, sinto-me realizado. Tenho procurado abraçar vários desafios. Aliás, gosto bastante de novos desafios. Sinto que fiz as opções certas. Acho que tenho tido alguma sorte mas, também, a soube conquistar

 

Como se resolve a crise?

Com uma política de esquerda que defenda o interesse nacional e não esteja subordinada à vontade de outros países. Temos que apostar no que é nosso, na agricultura, na pesca, nos produtos nacionais e na defesa da nossa Constituição e do Estado Social

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sou ateu. Foi o Homem quem criou Deus, para explicar algo que, por vezes, não conseguia entender e viu nele uma forma de inspiração e conforto espiritual, de confiança para enfrentar o que não conseguia compreender

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Não mudaria nada. Sinto que fiz na altura certa aquelas que me pareciam ser as melhores opções. Todas as opções acarretam riscos e tentei sempre calculá-los. Por isso não me sinto arrependido das opções que tomei

  

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Sou autarca na Câmara Municipal de Palmela e mantenho a minha ligação ao movimento associativo do concelho através da minha presença nos corpos sociais da Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros”. O futuro é sempre uma incógnita mas vejo-me sempre a ter um papel ativo enquanto cidadão, seja em que plano for, contribuindo para o desenvolvimento desta terra que me viu nascer e que nunca abandonei. Tenho muito orgulho em dizer que sou Palmelão

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Paris

 

Um livro

Levantado do chão (José saramago)

 

Uma música

We are the champions (Queen)

 

Um ídolo

O meu pai

 

Um prato

Favas à moda de palmela

 

Um conceito

Tentar sempre o impossível para conseguir o possível

 

publicado por Joaquim Gouveia às 14:09

 

“SOU MUITO FORTE NAS MINHAS CONVICÇÕES”

 

Toy define-se como um cantautor que retira prazer das coisas boas da vida e aprende com as menos felizes. O petrolino Zé Daniel foi o seu primeiro amigo, nos tempo de infância onde, ainda, frequentou a escola particular da D. Ana Biscaia. O seu primeiro amor despontou-lhe, pela vicissitude, o seu lado mais emotivo. Define-se como um homem pragmático embora sonhador. Pensa que foi o Homem, quem criou Deus, porque a Bíblia foi escrita pelos Homens. Álvaro Cunhal é o seu ídolo

 

Como foi a sua infância?

O meu primeiro amigo foi o Zé Daniel, de Vila Nova de Poiares, a terra dos antigos petrolinos, as pessoas que, naquela altura, vendiam petróleo, azeite, vinagre, bacalhau e outros. O Zé Daniel morava com os pais em Setúbal e tinham o negócio ao pé da minha casa. Tive outros amigos que se tornaram figuras publicas como o Luis Sobrinho e o Fernando Cruz, jogadores de futebol. Andei na escola da D. Ana Biscaia. No geral foi uma infância feliz com momentos muito agradáveis

 

O primeiro amor…

Foi a Paula Leiria, na Sociedade Capricho Setubalense. Foi a primeira pessoa que me despertou para um sentimento diferente. Infelizmente foi também o meu primeiro desgosto pelo facto de ter falecido, mas foi ao mesmo tempo quem despontou o meu lado mais emotivo

 

E o primeiro emprego…

Nas férias de verão, na Fundisado, onde o meu irmão era cooperador/coordenador da cooperativa. Estive como paquete no escritório onde, curiosamente, fui chefiado pela minha atual contabilista

Como é a sua casa? Como a define?

É o espaço onde gosto de receber os meus amigos, que considero agradável, ou que o tornei agradável e moldado à minha forma de ser e estar para que os amigos se sintam bem mesmo quando eu estou ausente

 

O que pensa do mundo?

O mundo planeta Terra é um espaço insignificante para tanto pensamento insignificante na insignificância de cada particula a quem chamam de ser vivo. O mundo universo é demasiado inalcansável para poder definir mas, é por senti-lo que tento valorizar as insignificâncias do primeiro mundo de que falei

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sinto. Sou muito forte nas minhas convicções e desafio qualquer pessoa que possa ter ouvido da minha boca a palavra “talvez”, às perguntas concretas. Sou pragmático embora sonhador

 

Como se resolve a crise?

Não varrendo o lixo para debaixo do tapete. A maioria dos jornais diários ganham tanto dinheiro com publicidade à prostituição não fiscalizada e que não paga impostos. Temos que oficializar os negócios existentes como a prostituição, a droga e outros para tributá-los de igual forma a todas as profissões.

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Foi o Homem que criou Deus. Porque o único livro que fala de Deus, a sério foi escrito por Homens

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Não. As coisas boas deram prazer e fizeram-me feliz. As más serviram para aprender.

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Sou cantautor, produtor de música e escanção amador. O meu futuro é sempre próximo e quero manter estas actividades. Vou gravar o meu novo DVD no forum Luísa Tod,i em Fevereiro do próximo ano

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino

Cuba

 

Um livro

O primo Basílio (Eça de Queirós)

 

Uma música

Honesty (Billy Joel)

 

Um ídolo

Álvaro Cunhal

 

Um prato

Cabidela

 

Um conceito

As três melhores coisas da vida são duas: sexo 

publicado por Joaquim Gouveia às 08:58

Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
15
19

20
21
26

27
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO