Entrevistas de JoaQuim Gouveia

08
Jan 19

Com o paoio do HOTEL DO SADO

 

Foto.jpg

 

“TEMOS QUE DISTRIBUIR A RIQUEZA PARA ACABAR COM A CRISE”

 

Joaquim Albino é presidente do Clube de Aeromodelismo de Setúbal. Nasceu em Angola, mas está desde há muito radicado em Setúbal. O seu pai era militar. Tem excelentes recordações de uma infância passada em África, com muita brincadeira e inocência. Começou a trabalhar na antiga Socel, com apenas 21 anos. Pensa que os jovens não terão mão para agarrar um mundo sem futuro. Para si a crise resolve-se iniciando um processo mundial de distribuição de riqueza eliminando a pobreza. Se pudesse voltar atrás no tempo acabaria o seu curso superior. Gostava de voltar a Angola, a sua música de eleição é “Feelings”, de Morris Albert e adora cozido á portuguesa.

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Malange, Angola. O meu pai era militar. Tenho muito boas recordações da infância. Brincava nas ruas até tarde. Andávamos de bicicleta, fazíamos carros de cartão, jogávamos à bola e aos polícias e ladrões, entre outras brincadeiras. Na altura do cacimbo andavam uns carros pelas ruas que espalhavam um produto para eliminar os mosquitos. A rapaziada andava toda atrás dos carros porque o cheiro era muito agradável. Na escola fui um bom aluno, não tive dificuldades em aprender. As turmas eram mistas com negros e brancos sem diferenciação na mesma sala.

 

O primeiro amor…

Foi por uma rapariga que era filha de um casal de Cabinda e que se instalou em Malange. Eram nossos vizinhos. Aquilo acabou por não dar em nada.

 

E o primeiro emprego…

Foi na Portucel, antiga Socel, com 21anos. Era desenhador. Ganhava 12,600 escudos.

 

Como é a sua casa? Como a define?

É uma casa grande onde gosto de viver e que tem excelentes vistas para o Sado e para a Arrábida. O prédio tem muitos apartamentos mas a zona é tranquila. Gosto bastante de estar em casa.

 

O que pensa do Mundo?

Não vejo futuro. Acho que as novas gerações não têm mão para um futuro melhor. Estou muito pessimista. Há muita injustiça. Sofro bastante com os maus tratos aos animais.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Profissionalmente sim. Humanamente ainda não porque me sinto impotente para concretizar todos os objetivos.

 

Como se resolve a crise?

Começando um mundo novo com distribuição da riqueza. Não devemos acabar com os ricos mas sim acabar com a pobreza. Só assim resolvemos o assunto.

 

Foto criança.jpg

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Acho que foi o Homem quem criou Deus. Não partilho de qualquer crença. Os católicos dizem que Deus veio para fazer bem ao mundo mas com tanta miséria e sofrimento será que ele existe?... Ou está distraído?...

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Possivelmente acabaria o meu curso superior. De resto não me arrependo de nada.

 

Que faz no presente e que projetos para o futuro?

Sou presidente do Clube de Aeromodelismo de Setúbal e trabalho na Visteon. No futuro pretendo manter a atividade associativa e aproveitar a reforma quando ela chegar.




CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Angola

 

Um Livro:

Dicionário da língua portuguesa

 

Uma Música:

Feelings (Morris Albert)

 

Um Ídolo:

Não tenho

 

Um prato:

Cozido à portuguesa

 

Um conceito:

Um dia de cada vez

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 15:20

Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
26

27
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO