Entrevistas de JoaQuim Gouveia

19
Nov 18

Com o apoio do HOTEL DO SADO

 

Foto.jpg

 

"VIVEMOS NUM MUNDO MUITO CONTURBADO"

 

Carlos Cabedal é presidente do Clube de Campismo de Setúbal. Embora tenha nascido em Abrantes sente-se um setubalense de gema. Começou a trabalhar com apenas 14 anos nos Serviços Municipalizados de Setúbal e depois na EDP. A sua casa é mesmo o seu porto de abrigo. Para si o mundo vive dias conturbados com ganâncias, guerras e ódios. É crente em Deus e acredita que conseguiu realizar maior parte dos seus sonhos. Pensa que a crise resolve-se com a repartição igualitária dos rendimentos gerais. Os Açores são um destino de eleição, gosta de Pink Floyd e não dispensa um bom prato de choco frito.

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Abrantes, mas vim para Setúbal com apenas 5 meses de idade. Como nunca mais saí de cá considero-me um setubalense de gema. Tenho boas e felizes recordações da infância embora com grandes dificuldades próprias da época. Eram tempos difíceis. Andei na escola da Quinta dos Padres, paredes meias com o campo de treinos do Vitória. Fui um aluno dentro da média. Tínhamos brincadeiras tradicionais como o pião, o arco, o prego, o futebol e o hóquei.

 

O primeiro amor…

A minha mulher foi o meu primeiro e único amor.

 

E o primeiro emprego…

O primeiro e único, nos Serviços Municipalizados da Câmara de Setúbal. Comecei com apenas 14 anos e mantive-me até 1980, onde com a nacionalização do setor elétrico passei para a EDP. O meu primeiro ordenado foi de 1100 escudos.

 

Como é a sua casa? Como a define?

É simples e acolhedora com toda a comodidade e conforto. É sem dúvida o meu porto de abrigo. É uma casa familiar.


O que pensa do Mundo?

Vivemos num mundo muito conturbado, de ganância, ódios e guerras, um mundo de presente sem olhar para o futuro. Não me identifico com este mundo. No entanto aprecio a sua beleza e a evolução tecnológica que é utilizada para o bem comum.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sim. Porque acho que realizei a maior parte dos meus sonhos.

 

Como se resolve a crise?

Com uma repartição mais igualitária dos rendimentos de cada um e de cada país porque se existisse uma partilha comum e sem ganância conseguia-se um equilíbrio maior entre os ricos e os pobres.

 

Foto criança.jpg

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sou católico e acredito que foi Deus quem criou o Homem. O meu credo é este.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Não mudaria nada. Acho que o essencial está bem feito. Não há ninguém perfeito mas dentro do que era espectável estou satisfeito.

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Sou presidente do Clube de Campismo de Setúbal e aguardo tranquilamente pela reforma. Não sou pessoa de estar parado mas de forma mais moderada pretendo continuar a servir o associativismo e as suas causas. No que puder servirei sempre o próximo.

 

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Açores

 

Um Livro:

Equador (Miguel Sousa Tavares)

 

Uma Música:

The Wall ( Pink Floyd)

 

Um Ídolo:

Nelson Mandela

 

Um prato:

Choco frito

 

Um conceito:

Não faças aos outros o que não queres que te façam

 

 

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 09:26

Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
15
17

18
24

25


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO