Entrevistas de JoaQuim Gouveia

28
Nov 18

Foto.jpg

 

"CADA DIA É UMA AVENTURA"

 

Francisco Cardoso é presidente da Associação de Futebol de Setúbal, órgão máximo da modalidade no nosso distrito. Paralelamente é Provedor da Misericórdia de Palmela e presidente do Secretariado Regional de Setúbal das Misericórdias. A sua vida tem sido dedicada ao associativismo e ao voluntariado. Teve uma infância feliz na vila de Palmela. Iniciou-se no mundo laboral como eletricista numa empresa da Volta da Pedra. Pensa que o mundo deveria ser de partilha e que a crise só se resolve quando o Homem assim o entender. Gostava de visitar as Ilhas maurícias. O seu pai é o seu ídolo.

 

Como foi a sua infância?

Sou natural de Palmela. Nasci em casa com a ajuda de uma parteira que assistia à maior parte dos partos na vila. Tive uma infância normal para a época. O meu pai era agricultor, tinha propriedades próprias e a minha mãe era doméstica e ajudava o meu pai nas tarefas agrícolas. A nossa infância era a de brincarmos nas ruas onde jogávamos à bola. A Terra de Pão era o nosso campo de futebol. Andei na escola de S. João, até à 4ª classe. Fui um aluno razoável.

 

O primeiro amor…

Acho que foi a minha mulher.

 

E o primeiro emprego…

Foi na Setel, na Volta da Pedra, em 1978, como eletricista. Ganhava 1100 escudos por dia.

 

Como é a sua casa? Como a define?

É uma casa familiar, muito acolhedora e tranquila à qual dou pouco apoio pela minha atividade de voluntário nas associações e coletividades por onde tenho passado.


O que pensa do Mundo?

Deveria ser mais partilhado, ter mais harmonia entre todos e os que têm mais deveriam repartir com os que têm menos. Isto só acontece na ficção porque na prática não se verifica. O mundo deveria de ser um lugar de concórdia.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Nunca podemos dizer que estamos totalmente realizados porque há sempre novos objetivos por conquistar. Nesta altura estou pré-reformado e com tempo para a Associação de Futebol de Setúbal. Mas não me sinto totalmente realizado. Cada dia é uma aventura.

 

Como se resolve a crise?

Quando o Homem quiser que a crise termine. Se todos colaborarmos isso é possível. É necessário que nos entendamos. Há regiões onde a crise não se manifesta com a mesma intensidade porque as pessoas são bairristas e apoiam as próprias regiões.

 

Foto criança.jpg

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sou cristão e acredito em Deus, mas sei que é nas horas mais sensíveis em que mais acreditamos porque precisamos de uma paz de espirito que nos ajude.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Poderia retificar algumas coisas que não estivessem totalmente bem feitas. Mas no essencial não mudaria nada.

 

Que faz no presente e que projetos para o futuro?

Sou presidente da direção da Associação de Futebol de Setúbal, Provedor da Misericórdia de Palmela e presidente do Secretariado Regional de Setúbal das Misericórdias. Estou na pré-reforma da Caixa Agrícola Entre Tejo e Sado. No futuro pretendo manter a atividade associativista que iniciei com apenas 18 anos e já passaram mais 42. É obra!


CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Ilhas Maurícias

 

Um Livro:

Os Maias (Eça de Queirós)

 

Uma Música:

Ramones

 

Um Ídolo:

O meu pai

 

Um prato:

Ensopado de enguias

 

Um conceito:

Transparência e sinceridade

 

 

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 13:06

Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
15
17

18
24

25


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO