Entrevistas de JoaQuim Gouveia

10
Dez 18

Com o apoio do HOTEL DO SADO

 

Foto.jpg

 

"A CRISE NÃO É MERAMENTE ECONÓMICA"

 

João Piedade é presidente do Clube de Futebol “Os Sadinos”. É natural de Grândola, mas veio para Setúbal com tenra idade e são de cá as memórias que lhe toldaram uma infância feliz e cheia de brincadeira. Começou a trabalhar como caddy no campo de golf de Tróia e hoje é advogado. Pensa que o mundo economicamente está contorcido e que a distribuição da riqueza entre ricos e pobres é cada vez mais acentuada. Acredita que a crise se resolve também aumentando o investimento público em várias áreas da vida social. Gosta de ler clássicos da literatura portuguesa e de ouvir Amália.

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Grândola, mas vim para Setúbal com seis anos de idade. Frequentei a escola primária da Azeda de cima, da segunda à quarta classe. Tive que fazer a quarta classe duas vezes porque estava adiantado e com falta de idade para ir para o primeiro ano do ciclo preparatório. Lembro-me da minha professora que era a D. Odete Varela. Tenho um irmão mais novo. Morávamos na Rua das Dálias, na Azeda de baixo. Brincávamos de porta aberta e nas ruas com jogos tradicionais e jogávamos à bola.

 

O primeiro amor…

Não tenho grandes recordações. Deve ter sido na infância.

 

E o primeiro emprego…

Trabalhei como caddy no campo de golfe de Tróia, nos campeonatos da europa. Ganhava bem por causa das gorjetas. Também nos davam senhas de refeição.

 

Como é a sua casa? Como a define?

Vivo frente à antiga Universidade Moderna. É uma casa funcional, acolhedora e com bons acessos. Tem uma boa garagem. Tenho uma vida um bocado nómada mas ao fim de semana gosto de estar em casa.

 

O que pensa do Mundo?

Penso que economicamente está contorcido com os seus recursos naturalmente em risco. Há uma distribuição de riqueza cada vez mais acentuada entre ricos e pobres. Temos, por exemplo, o mar mediterrânico com muita riqueza e o norte de África, com muita pobreza.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sim. Já fiz muita coisa. O meu lado social tem tido alguma prevalência sobre os critérios estritamente económicos e financeiros. A prova disso é o meu envolvimento no movimento associativo.

 

Como se resolve a crise?

A crise não é meramente económica mas também de valores, educativa, social e profissional e resolve-se criando mais postos de trabalho e aumentando o investimento publico na educação, saúde e no ambiente.

 

Foto criança.jpg

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Deus criou o Homem, mas o Homem molda Deus às suas necessidades e muitas vezes a crenças que não são meramente religiosas. O Homem refugia-se em Deus.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Penso que não mudaria nada a não ser ter experimentado áreas de formação científica antes de ter concluído o meu curso de direito.

 

Que faz no presente e que projetos para o futuro?

Sou presidente do Clube de Futebol “Os Sadinos” e sou advogado. Pretendo continuar ligado ao movimento associativo procurando transmitir esse dever que temos de proteger o associativismo e as suas relações humanas, culturais e desportivas dentro da sociedade sadina.




CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Argentina e Uruguai

 

Um Livro:

Clássicos da literatura portuguesa

 

Uma Música:

O meu amor é marinheiro (Amália)

 

Um Ídolo:

Nelson Mandela

 

Um prato:

Bacalhau

 

Um conceito:

Nunca desistir

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 09:45

Dezembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
15

16
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO