Entrevistas de JoaQuim Gouveia

15
Jan 19

Com o apoio do HOTEL DO SADO

 

Foto.jpg

 

“O MUNDO AVANÇA Á VELOCIDADE DA INTERNET”

 

Joaquim Santos é presidente, coordenador e treinador dos sub-18 do Scalipus Clube de Setúbal. Nasceu em Lisboa, morou no Montijo mas é em Setúbal, que tem realizado a sua vida profissional e familiar. Teve uma infância feliz, foi um bom aluno na escola e lembra-se das brincadeiras de rua que partilhava com os amigos. Para si o mundo avança à velocidade da internet e está muito agressivo. Os extremismos assustam-no porque nunca teve vocação para conflitos. Pessoalmente sente-se um homem realizado e no plano desportivo é exigente e quer sempre mais. É crente e diz que Deus está sempre consigo. Gosta de ouvir Genesis, o professor Jorge Araújo é o seu ídolo e não dispensa carne à jardineira.

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Lisboa, na maternidade Alfredo da Costa, mas considero-me montijense. Tive uma infância feliz fundamentalmente pela ligação aos meus tios e à sua parte comercial. Recordo-me dos tempos de natal. Eles tinham duas lojas, uma era de brinquedos e a outra de calçado e loiças mas que no natal também vendia brinquedos. Frequentei a escola primária do Montijo com os professores Vão e Mata Cáceres, que me deixaram grandes marcas. Fui um bom aluno. Lembro-me de brincar nas ruas com os meus amigos.

 

O primeiro amor…

Já foi em Setúbal quando para cá vim estudar e pela minha mulher. Tinha 16 anos.

 

E o primeiro emprego…

No ensino especial na Cercima, do Montijo. Não me recordo quanto ganhava.

 

Como é a sua casa? Como a define?

Sou muito caseiro. A minha casa é tudo. É muito difícil tirarem-me de casa, só para pavilhões, basquetebol e acompanhar a família. 

 

O que pensa do Mundo?

O mundo avança a velocidade galopante, talvez à velocidade da internet, dos gigabytes. Hoje temos a informação na hora. Por outro lado podemos dizer que o mundo está agressivo. As pessoas têm dificuldade em se entenderem e preocupo-me quando vejo as questões radicais despontarem. Tudo o que é extremismo me assusta. Nunca tive vocação para conflitos. Tem que existir diálogo.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Profissionalmente e ao nível das telecomunicações sinto-me totalmente realizado. A nível desportivo sou muito ambicioso e como treinador e dirigente quero sempre mais. Pessoalmente sinto-me realizado com a parte familiar e com o meu percurso de vida.

 

Como se resolve a crise?

Penso que o maior problema é a falta de flexibilidade entre as pessoas. Há pouco diálogo na sociedade em geral e nos políticos em particular. Há um abuso de poder.

 

Foto criança.jpg

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Deus criou o Homem. Sou religioso e acredito em Deus e que Ele está sempre comigo. Tenho muita fé na minha religião. Vou à missa com regularidade.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Tentava resolver o problema do afastamento causado na família pelo meu casamento e mudança para Setúbal e uma maior ligação aos meus pais.

 

Que faz no presente e que projetos para o futuro?

Sou presidente, coordenador e treinador dos sub-18 do Scalipus Clube de Setúbal e trabalho na MEO-Altice e estou em vias de sair. No futuro dificilmente não estarei ligado ao basquetebol embora de forma menos intensa.




CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Ilha Canela

 

Um Livro:

Ser Treinador (Jorge Araújo)

 

Uma Música:

Genesis

 

Um Ídolo:

Professor Jorge Araújo

 

Um prato:

Carne à jardineira

 

Um conceito:

Nunca desistir

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 16:02

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
26

27
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO