Entrevistas de JoaQuim Gouveia

14
Nov 18

 

Foto.jpg

 

 

"FUI APANHADO PELA CRISE"

 

José Cardoso é presidente da Sociedade Musical e Recreativa União Setubalense. Teve uma infância difícil, de trabalho e com pouca brincadeira. Viveu com os avós e ajudava na carpintaria que estes possuíam parta além da criação de porcos. O seu primeiro vencimento aconteceu por volta dos 12 anos. Gosta de estar em casa mas a sua paixão pelo associativismo leva-o a manter-se à frente dos destinos de uma coletividade centenária. Pensa que há liberdade a mais que as gerações mais jovens não sabem respeitar. Foi apanhado pela crise e teve de abandonar um lugar de chefia numa multinacional para abrir um mini mercado. Gosta da Áustria e a sua filha é o seu ídolo.

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Setúbal, no Hospital de S. Bernardo. Fui criado pelos meus avós na zona do antigo bairro Carmona. Andei na escola do bairro mas não fui grande aluno porque ajudava muito o meu avô na carpintaria. Ele também tinha criação de porcos. Todos ajudávamos. Mas fiz a escola até à 4ª classe. Brinquei pouco porque quando saía da escola tinha que ir trabalhar.

 

O primeiro amor…

Pertencia a um grupo de amigos do bairro. Tinha os meus 14 anos. Na altura fazíamos bailes todos os domingos à tarde na casa de cada um com gira-discos e discos de vinil. Ela não era do grupo mas começámos a namorar.

 

E o primeiro emprego…

Na carpintaria do Santos & Timóteo, no bairro Salgado, onde o meu avô era sócio. Tinha 12 anos. Ganhava 99 escudos por semana.

 

Como é a sua casa? Como a define?

É uma casa muito acolhedora e tranquila. Os meus sogros vivem comigo. Moro nos Jardins do Sado. Gosto muito de estar em casa.


O que pensa do Mundo?

O mundo está estragado porque tem liberdade a mais e as novas gerações não a sabem respeitar. Os novos pensam que sabem mais que os mais velhos, acham que eles é que sabem tudo.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Sim. No entanto profissionalmente fui apanhado pela crise. Trabalhava numa multinacional onde era encarregado geral e fui convidado a sair. Tive que montar um pequeno negócio.

 

Como se resolve a crise?

Se os políticos dessem mais regalias às pequenas empresas para empregar mais gente. Esta seria uma das medidas a tomar para acabar com a crise.

 

Foto criança.jpg

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sou católico e crente na religião porque fui educado assim. Mas se analisarmos friamente acho que foi o Homem quem criou Deus.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Provavelmente algumas coisas como as extravagâncias com amigos. Hoje não sei deles…

 

Que faz no presente e que projectos para o futuro?

Sou presidente da Sociedade Musical e Recreativa União Setubalense e tenho um mini mercado. Para já não penso no futuro, quero viver o presente.

CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Áustria

 

Um Livro:

Os filhos da droga (Christiane F.)

 

Uma Música:

Brasileiras e fado

 

Um Ídolo:

A minha filha

 

Um prato:

Feijão com massa

 

Um conceito:

Não faças aos outros para que não te calhe a ti

                                                                                    

 

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 09:20

Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
15
17

18
24

25


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO