Entrevistas de JoaQuim Gouveia

23
Jan 19

Com o apoio do HOTEL DO SADO

 

Foto.jpg

 

“SOU RELIGIOSAMENTE ATEU”

 

Júlio Amândio é presidente do Remo Clube Lusitano. Parte da sua infância foi passada no bairro Amarelo da Bela Vista, onde brincou com crianças de várias etnias e cores. Para si a casa é o local obrigatório para se dormir porque a vida faz-se na rua. Pensa que o mundo é simples, justo e maravilhoso e tende para estar sempre em equilíbrio. No imediato debate-se com um problema de saúde mas não deixa de afirmar que o tempo nunca chega para aproveitar todos os contornos da vida. Diz-se religiosamente ateu. Gostou de ler o “Principezinho”, adora Setúbal e choco frito.

 

Como foi a sua infância?

Sou natural de Setúbal, do bairro Amarelo da Bela Vista. Depois fui morar para o Faralhão. Tenho a recordação de puder brincar na rua durante a minha infância com toda a gente de todas as raças e etnias. Éramos todos crianças. Ia para a escola a pé. A escola primária foi muito boa, gostei bastante de a frequentar. Era a escola do Bairro Santos Nicolau. Lembro-me de uma árvore que havia no recreio. Brincava bastante.

 

O primeiro amor…

O meu filho quando nasceu. É o primeiro e o maior amor. É incomparável.

 

E o primeiro emprego…

No Clube Naval Setubalense, a vender senhas para os barcos que desciam na grua para o rio. Tinha 15 anos. Não me lembro de quanto ganhava.

 

Como é a sua casa? Como a define?

Pequena e acolhedora. Passo pouco tempo em casa. A casa é o espaço obrigatório que temos para dormir. A vida é na rua.

 

O que pensa do Mundo?

É a nossa casa. O mundo é mais simples do que aquilo que o vemos. A vida é simples nós é que a complicamos. O mundo também não é injusto, injustas são as pessoas. O mundo é maravilhoso e tende para estar sempre em equilíbrio. Adoro o mundo e gosto bastante de viver. O tempo nunca chega.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Bastante. Vivo rodeado de crianças e uma delas fez-me essa pergunta. Respondi que bastava olhar à minha volta e ver o grupo de jovens felizes, entre eles o meu filho, para perceber que não podia estar melhor. Faço o que gosto, estou onde quero, com quem quero e com pessoas que partilham uma visão do mundo de alegria e de paz a todas as horas.

 

Como se resolve a crise?

Enquanto existirem seres humanos há-de existir desigualdade. Para mim há uma crise de valores e de prioridades acima de tudo e isso só se resolve com uma educação forte.

 

Foto criança.jpg

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sou religiosamente ateu. Foi o Homem quem criou os seus deuses. Faço o que está correto na hora. Essa é a minha religião.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Mudaria a capacidade que tive para voltar atrás e para não mudar nada porque o que fiz trouxe-me até onde estou hoje.

 

Que faz no presente e que projetos para o futuro?

Sou presidente do Remo Clube Lusitano, sou licenciado em desporto e estou a terminar o curso de fisioterapia. Neste momento estou numa fase de “intervalo” para tratar um linfoma com o qual me debato há algum tempo.




CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Setúbal

 

Um Livro:

Principezinho (Saint Éxuperi)

 

Uma Música:

The show must go on (Queen)

 

Um Ídolo:

O meu filho

 

Um prato:

Choco frito

 

Um conceito:

Aproveita cada segundo

 

PUBFB.jpg

 

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 09:21

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
26

27
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO