Entrevistas de JoaQuim Gouveia

14
Jan 19

Foto.JPG

 

“FALTA-ME SER MISSIONÁRIA EM ÁFRICA”

 

Tânia Charneca é a presidente do Grupo Desportivo e Recreativo 1º de Maio da Varzinha. Teve uma infância marcada pela vivência do campo, no sítio das Pontes, onde havia liberdade para se brincar e divertir. Pensa que o mundo é muito bonito mas o ser humano, devido ao seu egoísmo, não o aproveita da melhor forma. Para si a crise é um ciclo vicioso sem solução. Falta-lhe ser missionária em África para se sentir realizada na vida. Gostava de ir ao Alasca, leu “A Cabana” e adora Pézinhos de coentrada.

 

Como foi a sua infância?

Nasci em Setúbal, em casa porque a minha mãe assim o entendeu. A minha infância foi passada nas Pontes, onde o meu pai tinha uma oficina de construções metálicas. Foi uma infância espetacular passada no campo com liberdade total para se brincar e se divertir. Estudei no Externato Luísa Tódi, muito pitoresco e que era dirigido pela professora Maria de Lurdes, que era açoriana. O externato só tinha duas salas de aulas com as professoras Anabela e Branca. Fui boa aluna. Nunca reprovei.

 

O primeiro amor…

Foi o meu primeiro filho. Nós mulheres só sabemos o que é amar quando temos o primeiro filho. Para mim amar é cuidar.

 

E o primeiro emprego…

No Centro Comercial do Bonfim, no pronto a vestir Luciano Papa. Ganhava 25 contos por mês.

 

Como é a sua casa? Como a define?

É o abrigo onde recarrego as minhas baterias. Nunca levo os meus problemas para dentro de casa que é um local sagrado. A minha casa é o meu lar, o meu ninho.

 

O que pensa do Mundo?

O mundo é muito bonito mas é pena que não o saibamos aproveitar da melhor maneira. Temos recursos fantásticos que não sabemos estimar. As pessoas estão cada vez mais egoístas e introvertidas. É muito bom podermos acordar, ver o sol e respirar.

 

Sente-se realizado humana e profissionalmente?

Tenho um sonho por realizar que era ser missionária. Adorava ir para África, ajudar, fazer trabalho comunitário e voluntariado. Falta-me esta missão para me sentir humanamente realizada. Profissionalmente só me sinto realizada quando trabalho em prol dos outros. No passado tenho algumas situações onde dei de mim aos outros e à comunidade.

 

Como se resolve a crise?

A crise é um ciclo vicioso que não tem solução. Para haver pobres tem que haver ricos. Para haver justiça tem que haver injustiça e por aí fora…

 

Foto criança.JPG

 

Deus criou o Homem, ou foi o Homem quem criou Deus?

Sou crente numa força superior. Para mim existe algo superior ao ser humano que nos orienta e nos ilumina. O Homem criou o seu Deus, para se justificar. No entanto há quem acredite e respeite Deus, que nos fez à sua suposta imagem.

 

Se pudesse voltar atrás o que mudaria na sua vida?

Não mudaria nada. Tudo o que nos acontece tem um porquê, seja bom ou menos bom, para crescermos.

 

Que faz no presente e que projetos para o futuro?

Sou presidente do Grupo Desportivo e Recreativo 1º de Maio da Varzinha e empresária na área da manutenção fabril. Vou estar sempre ligada ao movimento associativo até que me seja possível.




CAIXA DAS PALAVRAS

 

Um destino:

Alasca

 

Um Livro:

A Cabana (William Young)

 

Uma Música:

Melodia do desespero (Righteous Brothers)

 

Um Ídolo:

Não tenho

 

Um prato:

Pézinhos de coentrada

 

Um conceito:

Uma equipa não é um conjunto de pessoas que trabalham juntas mas sim um conjunto de pessoas que confiam umas nas outras

 

 

publicado por Joaquim Gouveia às 09:31

Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO